Você está aqui: INPE / CBERS / Sala de Imprensa / Notícias / Leia na íntegra

Notícia

Gerador Solar é integrado ao Satélite CBERS 04A na base de lançamento na China

por INPE
Publicado: Nov 27, 2019
Compartilhamento no FacebookCompartilhamento no Twitter

São José dos Campos-SP, 27 de novembro de 2019

Satélite será lançado no dia 17 de dezembro

O Gerador Solar (SAG - Solar Array Generator) do satélite CBERS 04A foi testado e integrado nesta terça-feira (26/11), no Centro Técnico da Base de Lançamento de Satélites de Taiyuan (TSLC). O satélite será lançado no dia 17 de dezembro, à 00:21 (horário de Brasília), pelo foguete chinês Longa Marcha 4B. A Academia Chinesa de Tecnologia Espacial (CAST) é responsável pelo desenvolvimento dos satélites do Programa CBERS pelo lado chinês e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), pelo Brasil.

Para os testes de abertura e iluminação dos painéis, o SAG é conectado mecânica e eletricamente ao satélite. Os painéis do SAG são mantidos suspensos a um trilho através de pontos de fixação, o que também permite simular a sua abertura, operação que será realizada logo após a colocação do satélite em órbita.

O Gerador Solar é responsável pela captação da luz solar e pela sua conversão em energia elétrica, essencial ao funcionamento de todos os sistemas e subsistemas que compõem o satélite.

O SAG foi fabricado em fibra de carbono, o que garante alta resistência e durabilidade, e seus painéis possuem a dimensão de 6,3 x 2,6 m (mais de 16 metros quadrados), pesando apenas 55 quilos.

Outro ponto de destaque no SAG são as células de tripla junção de alta eficiência energética. Em seu início de vida, podem gerar até 2.300 watts de potência elétrica. As empresas brasileiras Cenic e Orbital, ambas situadas em São José dos Campos, são as responsáveis pela fabricação do SAG, que foi enviado à China em maio deste ano para ser testado e integrado ao satélite, no laboratório da Academia Chinesa de Tecnologia Espacial (CAST).

O Programa CBERS, imagens e aplicações

O Programa CBERS (China Brazil Earth Resources ou Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres), criado por um acordo de cooperação, firmado pelos governos brasileiro e chinês em 1988, conta com participação de 50% dos dois países em sua atual fase. O CBERS 04A é o sexto satélite desenvolvido em parceria.

O Programa CBERS, com mais de 30 anos de trabalhos conjuntos, está em sua segunda geração de satélites. O CBERS 04A leva a bordo duas câmeras brasileiras (MUX e WFI) e uma chinesa (WPM). A MUX irá gerar imagens de 16 metros de resolução, com revisitas a cada 31 dias. A WFI possui resolução de 55 metros, com revisitas a cada 5 dias, enquanto a WPM, conta com resolução de 2 metros em modo pancromático e de 8 metros em RGB (Red-Green-Blue, multiespectral).

Por ter uma altitude de órbita mais baixa em relação ao CBERS-4, em operação atualmente, as imagens a serem geradas pelo CBERS 04A será de melhor resolução espacial.

Os dados do Programa CBERS estão disponíveis aos usuários no catálogo online do INPE. A oferta gratuita de imagens de satélites, a partir de uma política de dados abertos adotada pelo INPE, em 2004, traz benefícios aos diversos sistemas de gestão do território do país, desenvolvidos em instituições de pesquisa, universidades e empresas privadas. Além disso, o Programa CBERS, com base no desenvolvimento de tecnologias espaciais de sensoriamento remoto, geram empregos, novas oportunidades de negócio e maior lucratividade a empresas que utilizam imagens de satélite em seus serviços e produtos.

Mais informações sobre o Programa CBERS: www.cbers.inpe.br


Gerador Solar do CBERS 04A durante testes no Laboratório de Integração e Testes,
do INPE, antes de ser enviado à China, em maio deste ano


Logo INPE © Todas as matérias e imagens poderão ser reproduzidas, desde que citada a fonte.