Você está aqui: INPE / CBERS / Sala de Imprensa / Notícias / Leia na íntegra

Notícia

Satélite CBERS-4A passa por revisão final na China

por INPE
Publicado: Set 27, 2019
Compartilhamento no FacebookCompartilhamento no Twitter

São José dos Campos-SP, 27 de setembro de 2019

Próxima etapa será o acondicionamento para ser transportado para a base de lançamento

Especialistas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e da Academia Chinesa de Tecnologia Espacial (CAST, na sigla em inglês), em Pequim, na sigla em inglês) realizaram, na última quarta-feira (25/09), em Pequim, a Revisão Final de Projeto (FDR) do satélite CBERS-4A. Durante o encontro, foram apresentados e discutidos os resultados dos testes elétricos e ambientais realizados no satélite, que no momento se encontra no laboratório da CAST, em Pequim. As atividades de montagem, integração e testes (AIT) do satélite aconteceram no Laboratório de Integração e Testes (LIT), do INPE, em São José dos Campos (SP).

A Revisão Final de Projeto é uma etapa importante que antecede o lançamento do satélite e contou com a presença de 19 especialistas do INPE, 39 da CAST, além de representantes da Embaixada do Brasil em Pequim, da China Aerospace Science and Technology Corporation (CASC), da Administração Nacional de Espaço Chinesa (CNSA) e do Center for Resources Satellite Data and Applications (CRESDA).

"Não tendo sido identificada discrepâncias significativas, a conclusão dos especialistas dos dois países foi de que o satélite CBERS-4A está pronto para ser transportado para a Base de Lançamento e iniciar a sua campanha de lançamento", destaca o coordenador do Segmento Espacial do Programa CBERS, Antonio Carlos Pereira Junior.

A próxima etapa será o acondicionamento do CBERS-4A para ser transportado à Base de Lançamento de Satélites de Taiyuan (TSL C), previsto para o início de novembro. O lançamento está previsto para dezembro deste ano.

O satélite CBERS-4A é o sexto desenvolvido em parceria com a China, cujo programa é resultado do primeiro acordo de cooperação em alta tecnologia firmado entre dois países no contexto das relações internacionais Sul-Sul.

No Brasil, a responsabilidade do desenvolvimento do Programa CBERS (sigla em inglês para Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres) é do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e na China, da Academia Chinesa de Tecnologia Espacial (CAST).

Imagens e aplicações

O CBERS-4A leva a bordo duas câmeras brasileiras (MUX e WFI) e uma chinesa (WPM). A MUX irá gerar imagens de 16 metros de resolução, com revisita de 31 dias. A WFI possui resolução de 55 metros e revisita de 5 dias, enquanto a WPM, conta com resolução de 2 metros em modo pancromático e de 8 metros em RGB.

As especificações do satélite sino-brasileiro são similares às dos programas de sensoriamento remoto orbital mais utilizados em todo o mundo, como Landsat (Estados Unidos), Resourcesat (Índia) e Copernicus (União Europeia).

Os dados do Programa CBERS estão disponíveis aos usuários no catálogo online do INPE. A oferta gratuita de imagens de satélites beneficia o sistema de gestão do território do próprio governo, a pesquisa nas universidades e o desenvolvimento de empresas privadas, que geram emprego e renda a partir da tecnologia espacial.

Mais informações: www.cbers.inpe.br


Especialistas do INPE e da CAST realizam a Revisão Final de Projeto em Pequim


Logo INPE © Todas as matérias e imagens poderão ser reproduzidas, desde que citada a fonte.